youtube instagram facebook tiktok
Piauí, 22 de abril de 2024
Circulando

Projeto de estádio do Flamengo (RJ) criado por arquiteto piauiense viraliza nas redes sociais

Em menos de 24 horas, mais de 42 mil pessoas visualizaram o vídeo do arquiteto Francis Júnior.


Do Piauí pode sair a solução para uma reivindicação histórica de uma torcida apaixonada e destacada no universo do futebol: a rubro-negra. Um projeto para o estádio do Clube de Regatas Flamengo (RJ), desenvolvido pelo arquiteto teresinense Francis Júnior, viralizou nas redes sociais, arrancando elogios. Em menos de 24 horas, mais de 42 mil pessoas visualizaram o vídeo compartilhado na rede social do piauiense, apaixonado desde criança pelo Flamengo carioca.

“A torcida do Flamengo há tempos cobra da diretoria um estádio para chamar de seu, afinal, o Maracanã é do Governo do Estado do Rio de Janeiro e está provisoriamente cedido ao Flamengo e Fluminense. Agora, com a situação financeira do clube estando melhor, o assunto voltou à tona”, comentou o torcedor.

A maquete eletrônica mostra um estádio com a aparência externa de um ninho de urubu, mascote e símbolo do clube. Foi pensada uma 'exoestrutura', externa à construção central em estrutura metálica na cor preta e um corpo central do bloco do estádio na cor vermelha. À noite, uma iluminação indireta confere um efeito visual diferenciado.

O acesso ao estádio se dá por uma praça com detalhes urbanísticos com linhas horizontais, que remetem ao escudo do clube. O estádio se comunicaria com um shopping integrado.

A apresentação, com recursos de inteligência artificial, demandou conhecimento e tempo do arquiteto. O detalhe é que Francis não recebeu nada por isso. Não existe um contrato com o Flamengo. Foi um presente de um rubro-negro para o clube e para a imensa torcida.

“A ideia foi ser um presente, se passar a ser um projeto executivo, a gente teria que sentar a alinhar isso”, ressaltou Francis.

Arquiteto piauiense.jpg

O desejo de fazer história

A grande repercussão acende no arquiteto piauiense a esperança de um contato oficial do Clube de Regatas Flamengo. “Um arquiteto especialista em estádios de futebol, Fabrício Chicca, elogiou também nosso trabalho e nos parabenizou” , destacou.

Nas últimas semanas, o noticiário tem repercutido a possibilidade do clube adquirir um terreno em uma área degradada do Rio de Janeiro, que está em processo de revitalização.

Francis avalia a possível escolha do seu projeto para construção do estádio do time carioca como uma realização pessoal e profissional. Além disso, representaria a inserção, mesmo que indiretamente, do nome do Piauí na história do clube de maior torcida do país do futebol. “Sensação de dever cumprido e ápice da carreira profissional” , pontuou.

O arquiteto sonha até com o time que gostaria de ver inaugurando o gramado do novo estádio. “O Flamengo de 2019, sem dúvidas”, cravou.

Elogio de Zico

A paixão pela arquitetura e pelo Flamengo moveu Francis a desenvolver outros projetos voltados ao futebol. Um deles contemplou a revitalização de uma quadra de uma escolinha de futebol na comunidade Tabajaras, do Rio.

O projeto foi executado e suscitou elogio de Zico, um dos maiores ídolos do clube. “Eu não acreditava no que estava vendo, era um vídeo de ninguém menos que Zico, lá do Japão, agradecendo o projeto e elogiando!” relembrou o arquiteto.

“O projeto ficou muito bacana, um projeto social maravilhoso e que vai ajudar muito a garotada de lá” declarou o craque Zico na gravação, guardada com carinho por Francis.

O arquiteto piauiense também desenvolveu um projeto para a revitalização da entrada do CT George Helal, que é o Centro de Treinamento do Flamengo, em Vargem Grande, no Rio de Janeiro. A ideia, no entanto, não foi executada.

Formado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), Francis Júnior atua há mais de 20 anos no mercado com projetos residenciais, comerciais, institucionais e de interiores. Teresinense, ele teve vasta atuação no estado do Maranhão e retornou à sua cidade natal há dois anos, onde mantém um escritório de arquitetura.

Dê sua opinião: